top5

BERLIM: SOMMELIER DE REFRIGERANTE E TOP 5!

Já percebeu como é divertido passear nos supermercados de outros países? Tem muita coisa desconhecida e embalagens interessantes!

Nas nossas viagens temos comprado as coisas inusitadas que encontramos, aí no último dia a gente grava um vídeo experimentando tudo. Esse quadro chama A HORA DA GORDICE, ele está neste episódio!!! Dessa vez tem poção mágica, refrigerante com gosto de sabonete, tem um delicioso doce orgânico, salgadinho e outras guloseimas…

TOP 5 BERLIM

Prêmio de honra ao mérito: Abertura do Festival Internacional de Cinema de Berlim

BERLINALE

5o lugar

Memorial do Holocausto
Uma área grande no centro de Berlim com um “labirinto” formado por blocos de concreto em homenagem aos judeus mortos pelo regime Nazista.

5_memorialdoholocausto

4o lugar

Bar Weneirei Forum
Bar que confia no ser humano! Tem vinho e comida à vontade, no fim se paga quando quiser. Se for lá, faça jus à confiança em você, ok?! 😉

Perca a Novela

3o lugar

Tiergarten
Principal parque de Berlim, que estava todo branco na nossa visita, coberto de neve e com lago congelado.

5_tiergarten

2o lugar

Portão de Brandenburgo
Um dos principais monumentos da cidade. Nossas duas visitas foram especiais, a primeira foi marcada por uma neve intensa e na segunda, o sol estava se pondo bem atrás do portão, que enquadrava o céu alaranjado.

Perca a Novela

1o lugar

Memorial de Guerra Soviético do Treptower Parque
O memorial mais importante da antiga Berlim oriental impressiona pelo seu tamanho, simetria e imponência.

Perca a Novela

Leia Mais

berlim4

BERLIM: A TORRE, O MUSEU E O BODE

Galera, esse é o último post com passeios dessa viagem e de Berlim (claro, teremos ainda o TOP 5 e Hora da Gordice). Mas nem deu tempo de se reacostumar com o fuso horário do Brasil e já partimos pra outra! Nossa ECDEMOMANIA falou mais alto! =D
Ecdemomania: obsessão em viajar ou passear. Desejo compulsivo de perambular longe de casa.
Nossa próxima parada será: ESTADOS UNIDOS! Postaremos muita dica boa e informações completas de Nova York e Miami.

TORRE DE TV

Site
Panoramastr. 1A, Berlim

1_torredetv

A Torre de TV fica na Alexanderplatz, ficou pronta em 1969, era um símbolo da República Democrática Alemã, e mesmo hoje, após a reunificação, continua sendo o símbolo da cidade. Com seus 368 metros é a estrutura mais alta de Berlim.
Na plataforma de observação que dá uma volta completa na torre, é possível ver toda a cidade. Lá tem um bar. Mas se quiser fazer uma refeição lá no alto, tem também um restaurante giratório (Sphere Restaurant), onde dá pra tomar café, almoçar ou jantar.

Existem vários tipos diferentes de ingressos, o ideal é comprar on-line antecipadamente para evitar as longas filas:

  • VIP: (23,00 euros) você especifica a data e hora da visita à torre. Inclui reserva da próxima mesa disponível na janela no Sphere Restaurante.
  • Fast View: (19,50 euros) você especifica a data e hora da sua visita à torre.
  • Early Bird: (13,00 euros) garante sua entrada na torre no horário de abertura. A torre abre às 9h, de março a outubro, e às 10h, de novembro a fevereiro.
  • Late Night: (13,00) garante sua entrada na torre entre 21h30 e 23h.

COMPRANDO UM BILHETE DE TRANSPORTE PÚBLICO

Site
Em Berlim um único bilhete vale para todos os meios de transporte público (metrô, trem, tram e ônibus). Para comprá-lo vá até as máquinas vermelhas que ficam dentro das estações, dá pra selecionar o idioma em inglês.
Na hora da compra você precisará definir quais áreas da cidade o bilhete irá englobar (A, B e/ou C) e o período de validade (por exemplo 2 horas ou um dia todo), o bilhete pode ser usado quantas vezes for necessário, dentro do período escolhido. O valor varia de acordo com essas opções. Um bilhete de duas horas pelas zonas A e B da cidade custa 2,10 euros.
Antes de embarcar é necessário validar os tickets em totens que carimbam a data e horário do início do primeiro trajeto.
Não é necessário passar por catracas ou mostrar os bilhetes para o cobrador. Mas de vez em quando eles são solicitados, quem não tiver um bilhete válido paga multa.

2_bilhete

KURFURSTENDAMM

Site
A Kurfürstendamm ou simplesmente Kudamm como é conhecida, é uma das avenidas mais importantes de Berlim. Repleta de lojas, cafés e restaurantes. Ela é mais bonita e arrumada do que a maioria dos lugares na cidade. Um passeio agradável, fomos entrando nas lojas, tomamos café e terminamos a caminhada na igreja quebrada.
Detalhe importante: Não confunda a KURFURSTENDAMM com a KURFURSTENSTRASSE como a gente fez! Hahahaha. Os nomes são parecidos, uma é praticamente continuação da outra, mas resumidamente, uma é legal e a outra é chata =D

kurfurstendamm

AMPELMANN

4_ampelmann

Os faróis de pedestre de Berlim tem um charme todo especial. Eles não são feitos com aqueles pictogramas sem graça como no resto do mundo. A história dos Ampelmann (homem do farol), vem da Berlim oriental. O psicólogo de trânsito Karl Peglau achava que as pessoas reagiriam melhor e prestariam mais atenção no farol, se ele fosse menos impessoal, que de alguma forma fosse criado um laço afetivo.
Ele desenhou esses personagens, mas não sabia como resolver o cabelo. A sugestão de incluir um chapéu foi de sua secretária.

A reunificação alemã quase significou o fim dos ampelmann, os faróis estavam sendo padronizados no modelo ocidental, mas a população se revoltou, reclamaram tanto que foi feita uma votação, e o homenzinho de chapéu venceu!

Hoje ele não está somente nos faróis pela cidade, mas também em lojas de souvenir que o usam para estampar os mais diversos produtos.

IGREJA QUEBRADA

Site
Breitscheidplatz, 10789 Berlim
Horário de funcionamento: diariamente das 10h às 18h

A igreja protestante Kaiser-Wilhelm-Gedächtniskirche ou apenas kaputte kirche (igreja quebrada) fica numa das pontas da avenida Kurfurstendamm. Ela foi extremamente danificada por bombardeios durante a Segunda Guerra, mas não foi restaurada nem demolida, ficou em ruínas para ser um símbolo da destruição causada pela guerra.
Ela não funciona mais como um templo religioso, também não é considerada um museu, no seu interior tem fotos e objetos que contam sua história, com o objetivo de mostrar às pessoas que os conflitos devem ser resolvidos de maneira pacífica.
Hoje o local é um complexo formado pelas ruínas e uma nova e moderna igreja, construída ao seu lado.

5_igrejaquebrada

ILHA DOS MUSEUS

Site
Horário de funcionamento dos museus: diariamente, das 10 às 18h. As quintas, até às 20h.

Em Amsterdam fomos na praça dos museus, mas em Berlim existe toda uma ilha dedicada à eles! http://percaanovela.com/language/pt/amsterdam-01/
São 5 importantes museus reunidos no centro da cidade, cercados pelo rio Spree. O ingresso de cada um custa em torno de 10 euros, mas existem várias opções de ingressos combinados para eles e outras atrações da cidade.

Os museus são:

PERGAMONMUSEUM (Museu Pergamon)

6_museupergamon
Site
Esse é o museu mais visitado de Berlim. Ele impressiona por expor grandes construções como o Friso de Pérgamo e as Portas do Mercado de Miletos. Tem também uma parte linda com ornamentos árabes em tapeçarias e revestimentos.

 

BODE MUSEUM (Museu Bode)

7_museubode
Site
Abriga uma extensa coleção de esculturas e tesouros da Arte Bizantina e uma Coleção de moedas.

 

NEUES MUSEUM (Museu Novo)

8_museunovo
Site
O Museu Novo abriga obras do Egito Antigo e da pré-história. Um dos principais destaques é o busto de Nefertiti.

ALTE NATIONALGALERIE (Antiga Galeria Nacional)

9_antigagalerianacional
Site
Possui uma rica coleção de pinturas e esculturas européias do século XIX.

ALTES MUSEUM (Museu Antigo)

10_museuantigo
Site
Esse foi o primeiro museu público na Prússia. É o maior e mais importante museu do
mundo no campo da arte antiga da Grécia, Roma e Etrúria.

CATEDRAL DE BERLIM

Na ilha dos museus fica também a imponente Catedral de Berlim, mas só a vimos por fora, custa 7,00 euros para entrar.

HUMBOLDTFORUM

Site
Antigamente existia nessa ilha o grandioso Palácio da Cidade de Berlim (Berliner Stadtschloss). Ele foi residência dos reis da Prússia a partir de 1701 e dos imperadores alemães a partir de 1871, com a queda da monarquia se tornou um museu. Ele foi danificado durante a Segunda Guerra e em 1950 foi demolido pelo governo comunista da RDA (República Democrática Alemã), que o considerava uma recordação inaceitável do imperialismo.
Em uma parte do terreno onde ficava o palácio, foi construído o mais importante monumento arquitetônico da RDA, o Palácio da República.
Mas não estamos aqui contando uma história à toa de um prédio que não existe mais, acontece que desde a reunificação alemã foi iniciado um intenso debate público sobre o futuro da ilha e sobre a Praça do Palácio.
Muitas pessoas queriam reconstruir o Palácio da Cidade de Berlim, o que gerou uma discussão internacional.
Em primeiro lugar, o Palácio da República teria que ser demolido. Houve também uma deliberação sobre o alto investimento, estética e estilo arquitetônico. Historiadores questionaram qual seria a melhor maneira de lidar com a história da RDA e falaram sobre incorporar novas linhas de tradição alemã.

Um dos argumentos recorrentes para a reconstrução do palácio foi restabelecer a “integridade” do conjunto da cidade e com esse pensamento, o Palácio da República era uma quebra de continuidade.
Somente em 2002 foi definido que um novo edifício no mesmo local e tamanho do antigo palácio seria construído, incluindo a reconstrução de suas fachadas históricas em três lados do edifício.
O prédio será um “santuário para a arte e cultura”, foi definido como um local de diálogo sobre as culturas do mundo.
De qualquer forma, pudemos testemunhar que o edifício está praticamente pronto.

E aqui nos despedimos de Berlim. Passamos em torno de 5 dias na cidade. Queremos mais!!

Leia Mais

berlim3

NO TAPETE VERMELHO EM BERLIM

Ahhh o sol! Ele voltou! Alegrando o dia. Seu impacto térmico não foi tão grande, mas psicológico sim.

KREUZBERG

Esse bairro ao sul do centro de Berlim é um dos hypes do momento. É aqui que ficam os grafites mais famosos da cidade.
Sua história começa em 1820, quando foi habitado por colonos judeus. Após a Segunda Guerra, o bairro ficou no setor americano, vários funcionários do governo moravam ali. Hoje ele é conhecido como a pequena Istambul, tem mercados e restaurantes turcos pelas ruas.
A fama do bairro foi crescendo e seus grafites acarretaram uma exploração turística e comercial, o que levou a um aumento do custo de vida do local, prejudicando seus moradores. Para se manifestar contra isso, o artista italiano Blu, autor do grafite mais famoso do bairro, com ajuda do Banksy (artista inglês), apagou seu desenho que ocupava duas enormes paredes na lateral de um prédio. Fazendo valer o caráter temporário do grafite.
Também tem grafites de brasileiros no bairro, como dos Gêmeos e do Cranio.
Nós fomos de manhã, as coisas ainda estavam meio paradas, recomendamos deixar a visita pro fim do dia, e ir até algum bar legal do bairro. Nós descemos na estação U-Schlesisches Tor e demos uma volta por ali, ao lado dessa estação tem uma hamburgueria que fica dentro de um antigo banheiro público, a Burgermeister.

1_kreuzeberg

TIERGARTEN

Assim como em Amsterdam, ADORAMOS curtir o principal parque da cidade (o pulmão verde da capital alemã) na sua versão inverno.
Os lagos congelados e a neve fofa pareciam coisa de outro mundo pra gente que não está acostumado com esse cenário…
Tiergarten significa “jardim dos animais”; durante o reinado de Friedrich I (1657 a 1713), ali era o campo de caça da realeza, mas o próximo rei, Friedrich II (pra sorte de todos) não gostava de caçar, então em 1742, ele contratou um arquiteto para transformar a área em um parque para a população.
Assim como outras partes da cidade, o parque sofreu danos durante a Segunda Guerra. E mesmo depois que ela acabou, continuou sendo devastado pela população, que cortava as árvores para aquecer suas casas (devido à falta de carvão). Das 200.000 árvores que existiam ali, sobraram apenas 700. Mas poucos anos depois seu reflorestamento foi iniciado, e cerca de 250.000 mudas foram plantadas.

No centro do parque, a estátua dourada reluzente faz parte da Coluna da Vitória. Ali também tem o Memorial de Guerra Soviético (bem menor do que o do Treptower Park), o palácio que é residência oficial da presidente, um moderno prédio que é um orgão do governo, a Casa das Culturas do Mundo e uma torre com 68 sinos.

5_tiergarten

RESTAURANTE SKY/HOPFINGERBRÄU IM PALAIS

Site
Pariser Platz (entre Reichstag e Portão de Brandenburgo)
Horário de funcionamento: todos os dias das 11h às 00h

Comer em Berlim é bem mais barato do que em Amsterdam, além dos pratos serem mais bem servidos.
Estávamos esfomeados depois do passeio pelo parque, então fomos nesse restaurante da Sky ao lado do Portão de Brandenburgo, comemos um linguini com salmão e costela ao molho barbecue com batata frita, cada prato custou em torno de 10,00 euros. Tomamos também misturas inusitadas (muito boas!!) de cerveja com sucos de fruta.

4_skyrestaurant

SCIENCE CENTER

Site
Ebertstr. 15a, Berlim
Horário de funcionamento: de quinta a segunda, das 10h às 18h
Grátis
No caminho entre o Portão de Brandenburgo e a Potsdamer Platz vimos um prédio lindo, moderno, com uma projeção de pontos em movimento na fachada. Eram apenas alguns pontos de luz, mas já dava para ver claramente que era uma pessoa andando. Chamou a atenção, pensamos em entrar, mas o horário de visitação tinha acabado de encerrar.
Pesquisando sobre o lugar, descobrimos que se trata de uma exposição permanente da empresa em tecnologia médica Ottobock que tem o movimento como tema central, “Entender o que nos faz mover”, eles explicam de forma clara e interativa como o corpo funciona, e mostram invenções que fornecem aos deficientes físicos mais mobilidade.
O prédio em si é conhecido como “a Casa Músculo”, por causa das faixas brancas da fachada que recriam a estrutura da fibra muscular.
Passaremos lá na próxima visita à Berlim!

3_sciencecenter

POTSDAMER PLATZ + SONY CENTER + BERLINALE

O nome dessa praça é o mesmo desde 1831, ele faz referência ao Portão de Potsdam que ficava ali. Ele dava acesso à estrada que ia para a cidade de Potsdam, e era um dos portões da muralha que cercava Berlim.
Em 1838 foi construída a estação de trem Potsdamer Bahnhof que conectava Berlim a outras cidades. Em 1907 foi aberta a estação de metrô e como consequência, a região se desenvolveu. Foram construídos hotéis, restaurantes, lojas, teatros… um lugar super movimentado, era a praça do momento nos anos 20 e 30.
Mas como praticamente todos os lugares que falamos aqui, a praça também sentiu os efeitos da Segunda Guerra, foi severamente bombardeada, metade das construções foram destruídas. E quando Berlim foi dividida, a praça ficou bem na fronteira entre os setores americano, soviético e britânico. Acabou sendo dividida em duas com a construção do muro de Berlim. Nos anos 70 o resto dos prédios que estavam ali foram demolidos. Aquele local, que havia sido um centro fervilhante, ficou às moscas, virou “terra de ninguém”.
Com a queda do muro, a região central voltou a ter interesse, e hoje revive seus momentos de agitação numa versão moderna. Um complexo de negócios e entretenimento, como o Sony Center, shoppings, cinemas, restaurantes e bares, além da estação de trem e metro.
Passamos aqui pra pegar o metrô até a ilha dos museus, queríamos aproveitar que nesse dia (quinta) eles ficam abertos até mais tarde. Mas fomos fisgados por luzes, câmeras e um tapete vermelho!
Estava acontecendo bem naquela hora a abertura da Berlinale (65o Festival Internacional de Cinema de Berlim). Não deu pra perder, ficamos lá tietando Audrey Tautou, Juliette Binoche, James Franco…
Um momento de serendipidade trouxe um pouco de glamour para o dia desses dois turistas semi congelados mas completamente empolgados.

2_potsdamer

Leia Mais

berlim2

BERLIM SEM LIMITES

Que frio!!! Descobrimos o que é frio de verdade! Nem o Foot Warmer que compramos em Amsterdam segurava o gelo. Nessas horas entrávamos em alguma loja ou café pra descongelar, mas aí seguíamos em frente. Valia a pena!

EAST SIDE GALLERY

Site
Ao lado da estação Ostbahnhof
Grátis

Perca a Novela

Uma extensão de mais de 1 km remanescente do muro de Berlim foi transformada num grande painel artístico. Artistas de diversas partes do mundo se juntaram, em 1990, um ano após a reunificação alemã, e pintaram ali suas esperanças e mensagens sobre aquela nova fase. Uma fase que está ficando pra trás, assim como aqueles desenhos, expostos a ação do tempo e das pessoas. Apesar dos esforços em preservar e das restaurações feitas ao longo dos anos, eles estão bem degradados. Mas de uma certa forma, as marcas do tempo mostram como tudo é efêmero.

CANOS ROSAS

Perca a Novela

Já no primeiro dia em Berlim, nos deparamos com imensas tubulações rosa que passam pelas ruas da cidade. O mistério da função daqueles canos nos acompanhou por algum tempo. Criamos teorias, mas nenhuma delas estava certa.
A internet desvendou o mistério, que está relacionado ao nome da cidade. “Berl” significa pantano e “Berlim” quer dizer “cidade pantano”.
Tendo muita água no solo, ao começar alguma construção, a fundação ficaria alagada não fossem os canos rosa, que levam a água até algum canal ou para a tubulação da cidade.

MEMORIAL DE GUERRA SOVIÉTICO TREPTOWER PARK

Site

No Treptower Park fica o imponente Memorial de Guerra Soviético. Ele era o principal monumento na Berlim oriental. Foi construído em 1949, alguns anos após o fim da Segunda Guerra. Além de memorial, o espaço é também um cemitério para cerca de 5 mil soldados soviéticos que morreram na Batalha de Berlim.
Depois que a Alemanha foi reunificada e cada um voltou pra sua casa, o governo alemão prometeu aos russos cuidar dos seus monumentos e cemitérios, isto é, assinaram um tratado.
E está bem cuidado mesmo! Tem até rosas espalhadas por todos os cantos e degraus…Alguma organização deve fazer isso, não sabemos. Se você souber deixe aí nos comentários!  😉

Perca a Novela

GENDARMENMARKT

Essa praça poderia ser locação pra algum filme do Wes Anderson, ela é totalmente simétrica. Tem a sala de concertos ao meio e duas catedrais iguais, uma de cada lado, a alemã e a francesa. Uma harmonia arquitetônica que a torna uma das praças mais bonitas da cidade. Em volta dela ficam várias lojinhas, cafés, restaurantes e hotéis.

Perca a Novela

PHOTOAUTOMAT

Site
Preço: 2,00 euros

Perca a Novela

Quando estiver em Berlim não deixe de tirar fotos em uma dessas 20 cabines que estão espalhadas pela cidade.
Com a invenção da fotografia digital, essas máquinas de fotos analógicas foram desaparecendo, até que alguém percebeu que essas fotos preto e branco eram muitoooo legais!! =D (além de ter uma qualidade bem melhor).
Existe algo precioso sobre essa tirinha de fotos que captura um momento único. Não dá pra apagar se ficar ruim, não tem cópia, nem arquivo digital, assim como a vida real.
É uma tirinha com 4 fotos preto e branco (uma das máquinas tira foto colorida), custa 2,00 euros e demora 5 minutos pra ficar pronto. Veja no site o mapa com a localização de cada uma.
Essas máquinas tem um mini laboratório dentro delas, depois que o papel fotográfico é revelado, é mergulhado em banhos químicos.
A Photoautomat se tornou tão popular em Berlim que se espalhou por outras cidades da Europa como Viena, Londres e Florença.

BAR FORUM WEINEREI

Site
Fehrbelliner Straße 57, Berlim
Horário de funcionamento: todos os dias das 10h à 00h. Degustação de vinhos a partir das 20h.

Perca a Novela

O bar mais legal do mundo!!

Esse estabelecimento familiar, com clima acolhedor é baseado na confiança, é um novo modelo de comércio. Aqui, todos os dias, a partir das 20h, ficam expostos vinhos e comidas (jantar com sobremesa). As pessoas se servem a vontade, como se estivessem na sala de casa.

Se paga 2,00 euros para participar, mas nenhuma bebida ou prato tem preço, não tem uma conta na saída. Apenas um grande pote verde, onde é deixado o valor considerado justo por aquilo que foi consumido. Esse bar é frequentado por alemães, não faz parte da rota turística da cidade.

E assim acabou mais um dia dessa linda viagem, com um brinde às novas janelas que se abrem no nosso mundinho.

Leia Mais

berlim1

SOB NEVE EM BERLIM

Hallo!! Chegamos em Berlim!

Deixamos nossas malas num locker no aeroporto de Amsterdam (7 euros por dia) e pegamos um voo low cost da Easy Jet de Amsterdam para Berlim.
Low cost quer dizer que o preço é baixo e que você lembrará disso durante todo o trajeto! Hahahahah Mas desconfortos a parte, chegamos são e salvos em Berlim!

DICA: quando for embarcar num voo low cost, lembre-se que só é permitido carregar 1 volume (para despachar malas tem que pagar um valor extra). Isso quer dizer que mesmo uma bolsa é contada como volume. Tem que colocar dentro da mala (mas deixe sua carteira no bolso caso queira comer ou beber algo no voo, é tudo pago). Vimos muitas pessoas na fila de embarque tendo problemas, estavam com uma mochila e uma mala, por exemplo, foram todos barrados e tiveram que pagar volume extra.

COMO IR DO AEROPORTO PARA O CENTRO

Atualmente existem dois aeroportos em Berlim, o Tegel e o Schonefeld. Um novo aeroporto está sendo construído (Aeroporto Brandenburgo) e substituirá os dois anteriores. As obras estão atrasadas, mas a previsão é de que no máximo em 2019 ele esteja pronto.
Nós chegamos no Schonefeld, ele tem uma boa estrutura de transporte público. É preciso sair do aeroporto e andar por alguns minutos para chegar na estação de trem e metro. Mas é tudo bem sinalizado. As opções de lá para o centro são: o trem regional RE7 ou RB14 que passa, entre outras, nas estações Alexanderplatz, Friedrichstraße e Hauptbahnhof. Ou o metrô, linhas S45 e S9, pode ser uma boa opção, dependendo do seu destino. Faça o trajeto pelo google maps antes de ir. É muito difícil encontrar funcionários pelas estações para tirar dúvidas.

Na estação terão máquinas vermelhas para comprar o bilhete. A cidade é dividida em zonas tarifárias A, B e C. Zona A é o centro. O Schonefeld fica na zona C. Portanto será necessário um bilhete que cubra as três zonas (custa 3,30 euros). Andar pelo trem/metro em Berlim não é tarefa muito simples. Trens diferentes passam na mesma plataforma.

O melhor jeito de se encontrar é olhar as grandes listas de papel fixadas nos murais, lá tem as listas dos trens e metros, os horários que eles passam, de qual plataforma eles saem e quais são suas paradas. Com o passar dos dias vai ficando mais compreensível =D

APÊ AIRBNB

Site
Valor da diária: 54,00 euros.

Perca a Novela

Em Berlim ficamos num apartamento que alugamos pelo Airbnb, vale a pena financeiramente e é MUITO MAIS LEGAL!! Escolhemos um estúdio no Mitte, bairro central. Gostamos das fotos e os reviews eram todos positivos. E tudo estava exatamente como mostrava no site. Nós economizamos fazendo algumas refeições “em casa” e tivémos a sensação de morar lá, mesmo que por 4 dias. Adoramos a localização, tinham duas estações de metro e trem próximas, mercado, restaurantes e dá pra ir a pé para lugares como a torre de TV e a Ilha dos Museus.
Uma senhora nos encontrou no prédio, ensinou a usar a máquina de lavar roupas, mostrou o que tinha nos armários e deixou a chave. Fomos então abrir a janela para apreciar nossa vista para a Torre de TV. Tinha acabado de começar a nevar, ficamos feito crianças, felizes da vida vendo nevar pela primeira vez.

RESTAURANTE MONSIER VUONG

Site
Alte Schönhauser Str. 46


Uma amiga que morou em Berlim recomendou esse restaurante vietnamita. Clima descolado, pratos saborosos com ingredientes frescos e preço camarada. Os pratos custam em média 8 euros, eles são basicamente sopas de legumes com carne ou frango. A foto do pai do dono do restaurante decora a parede e cardápios e dá um toque irreverente.

Perca a Novela

NIKOLAIVIERTEL

Nikolaiviertiel é um quarteirão na parte mais antiga de Berlim, na junção do rio Spree com a estrada. Comerciantes e artesãos se estabeleceram ali na idade média. Nesse quarteirão fica a Igreja de São Nicolau, a mais antiga de Berlim, construída em 1250.
A igreja e casas históricas sofreram um ataque aéreo na Segunda Guerra Mundial e foi praticamente tudo destruído. O quarteirão ficou em ruínas até 1981, quando começou a ser reconstruído pelo governo da Alemanha Oriental, para o aniversário de 750 anos de Berlim. Hoje o local é uma mistura de prédios originais restaurados e réplicas com base em modelos históricos. Apesar de não ser original, o charme e a sensação de outros tempos foram restituídos.

Perca a Novela

PORTÃO DE BRANDEMBURGO

Pariser Platz, Berlim

Nossa visita ao cartão postal da cidade foi especial, marcada por uma neve intensa. Nos sentimos dentro de um dos globos de neve com o Portão de Brandenburgo que estavam a venda nas lojas de souvenir.
Há séculos atrás Berlim era cercada por muros, o portão de Brandenburgo era um dos vários que existiam para entrar na cidade, mas foi o único que restou. Sua construção foi iniciada em 1788, ordenada pelo Rei da Prússia.
O portão ficou muito danificado depois da Segunda Guerra Mundial, mas foi restaurado 10 anos depois. Com a divisão da Alemanha, ele ficou do lado oriental. O muro de Berlim passava bem na frente do portão, apenas os soldados da Alemanha oriental podiam se aproximar.
Hoje o portão é livre para a passagem de pedestres e um símbolo da unificação alemã.

Perca a Novela

MEMORIAL DO HOLOCAUSTO

Site
Cora-Berliner-Straße 1, Berlim

Esse monumento em homenagem aos judeus mortos no regime nazista foi inaugurado em 2005, fez parte das celebrações dos 60 anos do fim da Segunda Guerra.
Ele é composto de 2.711 blocos de concretos de diferentes tamanhos. Eles estão alinhados em fileiras paralelas sob uma superfície ondulada, numa área de 19.000 metros quadrados que antes fazia parte da “faixa da morte”, uma terra de ninguém que ficava entre as duas partes do muro de Berlim (eram na verdade dois muros).
O Memorial foi projetado pelo arquiteto americano Peter Eisenman, ele descreveu no texto do projeto que os blocos foram desenhados para produzir uma atmosfera confusa e intranquila, e toda a escultura visa representar um sistema supostamente ordenado que perdeu o contato com a razão humana.

Isso fica claro ao caminhar por entre os blocos, os que ficam na borda externa são baixos, a partir de 20 cm, mas ao se direcionar para o interior da área, os blocos vão aumentando, chegam a ter 4,8 metros. Se perde a visão da rua, dando uma sensação agoniante.
Uma sala subterrânea com informações sobre a perseguiçnao e o extermínio dos judeus faz parte do memorial.

5_memorialdoholocausto

LOJA NATALINA ERZGEBIRGE

Site
Friedrichstraße 194-199, Berlim

Passamos por essa loja quando estávamos indo para o Checkpoint Charlie, não deu pra resistir e entramos. Um desses lugares encantadores, cheios de pequenos tesouros para descobrir. Eles vendem enfeites natalinos de madeira, feitos a mão na Alemanha, são típicos da região de Erzgebirge.
Um mais lindo que o outro, queríamos comprar tudo, pena que não era nadaaa barato.

Perca a Novela


CHECKPOINT CHARLIE

Site
Friedrichstraße 43-45, Berlim

O Checkpoint Charlie era um posto militar na fronteira entre Berlim Ocidental e Oriental durante a Guerra Fria. Ele foi construído pela Alemanha ocidental após a construção do muro de Berlim, para controlar a passagem entre os dois lados.
Ele era um dos três postos que existiam. Seus nomes foram dados de acordo com o alfabético fonético internacional (Alpha, Bravo e Charlie).
Muitas pessoas tentaram passar por ali, fugindo do lado oriental para o ocidental, algumas conseguiram, muitas eram presas. O método mais caro e mais seguro era pegar uma carona no carro dos diplomatas, que tinham livre acesso. Outros compravam roupas dos oficiais americanos e tentavam passar despercebidos.
Histórias como essas e muitos artefatos utilizados nas fugas podem ser vistos no museu que fica na mesma rua, o Museu Check Point Charlie (a entrada custa 12,50 euros).

RESTAURANTE LOWENBRAU

Site
Leipziger Straße 65
Horário de funcionamento: todos os dias das 11h as 00h

Depois de um longo dia de caminhada fomos fugir do frio nesse restaurante típico da Bavaria. Um salão grande, todo de madeira. Gostamos de lá, o preço era bom (bem mais barato comer em Berlim do que em Amsterdam, além dos pratos serem mais bem servidos), tinha várias opções de cerveja e muita carne.
Comemos linguiça com chucrute e uma mini salada simbólica. Estava bem gostoso.

Perca a Novela

Ufa!! Quanta coisa em 24 horas! As primeiras impressões de Berlim foram boas. A cidade pulsa com a mistura de culturas, pessoas, museus e a grande quantidade coisas pra fazer e visitar. Essas são a riqueza dessa cidade grande, não tão charmosa quanto Amsterdam ou outras cidades européias. Mas como dizem, é “poor but sexy”, isto é, pobre (comparando com outras capitais européias) mas sexy.

Leia Mais